Demência é um termo usado para descrever um conjunto de sintomas relacionados com a deterioração das capacidades cognitivas, que incluem frequentemente perda de memória, alterações do humor, problemas de comunicação, dificuldade nas tarefas e problemas de raciocínio.

É importante salientar que nem todas os idosos desenvolvem Demência e que esta não faz parte do processo de envelhecimento natural. Esta pode surgir em qualquer pessoa, mas é mais frequente a partir dos 65 anos. Em algumas situações pode ocorrer em pessoas com idades entre os 40 e os 60 anos.

A prevalência

A Organização Mundial de Saúde estima que em todo o mundo existam 47.5 milhões de pessoas com demência, número que pode atingir os 75.6 milhões em 2030 e quase triplicar em 2050 para os 135.5 milhões.

Será demência?

Existem várias situações que produzem sintomas semelhantes à Demência, como por exemplo algumas carências vitamínicas e hormonais, depressão, sobredosagem ou incompatibilidades medicamentosas, infeções e tumores cerebrais. Quando as situações são tratadas, os sintomas desaparecem.

Por outro lado, se os sintomas forem causados por uma Demência, o diagnóstico precoce possibilita o acesso mais cedo a apoio, informação e medicação, caso esta esteja disponível.

Pode ser hereditária?

Isto irá depender da causa, daí a importância de existir um diagnóstico médico correto. Se tiver preocupações sobre o risco de herdar Demência, consulte o seu médico. Salienta-se que a maioria dos casos não é hereditária.

Como prevenir?

Atualmente não existe prevenção ou cura para a maioria das formas de Demência. Todavia, existem medicações disponíveis que podem reduzir alguns sintomas.
O suporte da família, amigos, cuidadores e terapeutas é vital na forma de lidar positivamente com a doença para a maioria das pessoas.

Demências
Voltar atrás